Opinião: diretoria santista precisa ter cautela com recomendações de Sampaoli

Com duas semanas à frente do clube, técnico indica quem deve chegar e sair do Peixe

Mesmo com apenas duas semanas de trabalho, Jorge Sampaoli tenta dar sua cara ao time do Santos. Pensando nisso, indicou, assim que chegou, uma extensa lista de jogadores à diretoria. E, com o passar dos dias, vai liberando atletas com os quais não deseja contar. Mesmo considerando sua experiência internacional, a diretoria santista precisa ter cautela, na tentativa de atender aos pedidos do argentino, para evitar problemas no futuro.

Como é sabido, há um limite de cinco estrangeiros por partida no futebol brasileiro. Atualmente, inclusive, o Peixe já conta o número máximo de gringos em seu elenco: o zagueiro Noguera, os meias Carlos Sánchez e Bryan Ruiz, além dos atacantes Copete e Derlis González. Noguera e Ruiz, a princípio, devem deixar o time – o primeiro interessa ao Estudiantes, da Argentina, que deseja renovar o empréstimo; o segundo, por sua vez, pediu uma rescisão amigável de seu contrato, por não estar sendo aproveitado.

Quem é que chega?

Em contrapartida, segundo noticiou a Gazeta Esportiva, a diretoria avisou Sampaoli que está próxima de anunciar as contratações de Yeferson Soteldo, meia venezuelano que estava na La U, do Chile, e de Felipe Aguilar, zagueiro do Atlético Nacional, da Colômbia. A tendência, então, é que o time da Vila siga com o limite de estrangeiros em seu elenco. O problema é que a lista do técnico santista contempla muitos nomes sul-americanos, o que, considerando a necessidade do Peixe em se reforçar, deve se tornar um problema.

Outro ponto importante diz respeito à real capacidade técnica dos nomes indicados pelo novo técnico santista. Embora a lista contenha nomes tarimbados, como o capitão do Boca, Pablo Pérez, há nomes desconhecidos no cenário nacional – é o caso de Soteldo, por exemplo, que se destacou no Mundial Sub-20, vestindo as cores da Venezuela, mas que, com 21 anos, ainda é uma promessa. Neste sentido, a cautela se faz muito necessária, a fim de evitar que o clube acumule uma infinidade de gringos de qualidade questionável, como ocorreu com o Palmeiras, que, após a demissão de Gareca, ficou sem saber o que fazer com Tobio, Mouche e companhia.

Um olho na barca…

Por outro lado, há, ainda, a preocupação com a lista de dispensas. Sampaoli já liberou alguns jogadores, como o zagueiro Sabino, o volante Juliano e o meia Matheus Oliveira, mas, nesta quinta-feira, informou que não conta com Daniel Guedes, Eduardo Sasha e Rodrigão. Os dois últimos nada agregam e não têm capacidade de vestir uma camisa como a do Santos. O jovem lateral, entretanto, é o reserva imediato de Victor Ferraz, capitão do time, que foi alvo de investida do rival São Paulo. Considerando a falta de recursos para contratações e a letargia para contratar – o Peixe é o único time da elite do futebol brasileiro que não contratou até o momento -, é temerário dispensar um jogador como Guedes, que, embora não seja brilhante, não comprometeu quando utilizado.

… e outro na base

Diante das circunstâncias, espera-se que Sampaoli cumpra a sua promessa de utilizar jovens das categorias de base. Embora o time tenha decepcionado na Copa São Paulo, eliminado na fase de grupos, há peças interessantes que podem ser testadas no profissional. São os casos do zagueiro Matheus Guedes, de 19 anos, e boa saída de bola, o lateral esquerdo Rhuan e o meia Lucas Lourenço.

Caso não contrate, o Santos deverá repetir a sina de 2018, quando o time vivia de lampejos, justamente por não ter um elenco qualificado, mas sim um bom time titular. Neste caso, restará ao torcedor confiar nas ideias de jogo do técnico argentino para ter um ano menos sofrível.

André Siqueira Cardoso

Sobre André Siqueira Cardoso

André Siqueira Cardoso já escreveu 294 posts nesse site..

Sou André Siqueira Cardoso, tenho 20 anos, e curso Jornalismo na Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo, USP. Sempre fui apaixonado por esportes e tenho o sonho de ser um jornalista que trabalhe na área esportiva, seja como comentarista, repórter ou apresentador. Aprecio uma boa partida de futebol, independentemente das equipes que estejam se enfrentando. Possuo um blog, no qual escrevo textos para expor minhas opiniões acerca de tudo o que acontece no futebol. Dentro do jornalismo, admiro e me espelho em nomes como Paulo Vinícius Coelho, Juca Kfouri, Thiago Leifert, Alexandre Praetzel e André Rizek.

Please follow and like us:
Facebook
Facebook
YouTube
YouTube
Instagram

Comments

comments

André Siqueira Cardoso
André Siqueira Cardoso
Sou André Siqueira Cardoso, tenho 20 anos, e curso Jornalismo na Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo, USP. Sempre fui apaixonado por esportes e tenho o sonho de ser um jornalista que trabalhe na área esportiva, seja como comentarista, repórter ou apresentador. Aprecio uma boa partida de futebol, independentemente das equipes que estejam se enfrentando. Possuo um blog, no qual escrevo textos para expor minhas opiniões acerca de tudo o que acontece no futebol. Dentro do jornalismo, admiro e me espelho em nomes como Paulo Vinícius Coelho, Juca Kfouri, Thiago Leifert, Alexandre Praetzel e André Rizek.

Artigos Relacionados

Topo