Com polêmica, Cruzeiro bate Palmeiras no Allianz Parque pela Copa do Brasil

Mineiros marcam no inicio, tem jogador expulso e gol anulado agitaram a partida, empate classifica raposa para a final da Copa do Brasil
Com polêmica, Cruzeiro bate Palmeiras no Allianz Parque pela Copa do Brasil

Pela semifinal da Copa do Brasil, o Palmeiras recebeu Cruzeiro no Allianz Parque, na noite desta quarta-feira (12), às 21h45. Mesmo pressionando os mineiros a partida inteira, o gol marcado por Barcos ainda nos primeiros cinco minutos de jogo deram a vantagem para a raposa. Os visitantes ainda tiveram um jogador expulso. Já do lado palmeirense, a reclamação ficou por conta de um gol mal anulado no último minuto do jogo.

1º TEMPO

A partida começou com força total. Logo aos quatro minutos, o Palmeiras chegou ao gol do Cruzeiro. Borja recebeu passe longo dentro da área e disputou a bola com dois defensores, conseguindo o chute e obrigando Fábio a realizar a primeira defesa da partida. Na sequência da jogada, em um contra-ataque mortal, Barcos recebeu livre dentro da área. O atacante cruzeirense dominou e bateu na saída de Weverton abrindo o placar para os visitantes.

Mesmo após o gol sofrido, a equipe da casa não se abateu. Três minutos depois, Moisés arriscou de fora da área e a bola passou por cima do gol. Aos 10′ foi a vez de Dudu tentar. O atacante recebeu dentro da área, gingou em cima do marcador, cortou para dentro e de perna direita tentou o chute colocado. A bola passou ao lado da trave esquerda do goleiro cruzeirense. Aos 13′, William recebeu e chutou, a bola desviou, pegou um efeito estranho, bateu no travessão e saiu.

Aos 28′, em Contra-ataque alviverde, Borja chutou forte, a bola bate na rede pelo lado de fora. Chegando no fim da primeira etapa, Thiago Neves invadiu a área e observou Arrascaeta vindo nas costas da marcação e tocou. O uruguaio chegou chutando, mas o goleiro palmeirense defendeu com o peito e a bola saiu para escanteio.

2º TEMPO

Na etapa complementar, o Palmeiras continuou a busca pelo gol de empate. Com dez minutos de jogo, a equipe tentou quatro vezes chegar ao gol de Fábio, mas sem êxito. Aos 18′, Mayke recebeu dentro da área e arriscou o chute para o gol, mas o goleiro cruzeirense defendeu tranquilamente. William arriscou de fora da área aos 31′, a bola bateu no chão e deu trabalho para o camisa 1 do Cruzeiro, que espalmou para o lado.

Aos 35′, o camisa 29 palmeirense arriscou para o gol, mas Edílson se jogou e cortou. Na sequência, porém, o árbitro parou a jogada e expulsou o lateral, que afastou a bola com o braço esquerdo. O juiz Wagner Reway, então, deu sete minutos de acréscimo. Aos 48′, Egídio tentou cortar, mas mandou a bola para o próprio gol, obrigando Fábio a realizar um difícil defesa.

Aos 50′, Lucas Lima recebeu passe de Marcos Rocha. O meia chutou e a bola explodiu na trave. No último minuto de jogo ocorreu o lance que despertou a ira de todo palmeirense. Após bola alçada na área, Edu Dracena disputou com o goleiro, que saiu mal do gol. A bola, então, sobrou livre para Antonio Carlos que empatou o jogo. Entretanto, o juiz assinalou falta do zagueiro palmeirense e anulou o gol. Após isso, o jogo foi encerrado, e o Cruzeiro voltou para Minas Gerais com um importante resultado na bagagem.

E AGORA?

Com a vitória, qualquer empate na partida de volta, que acontecerá no Mineirão, dia 26 de Setembro, classifica os mineiros para a segunda final seguida de Copa do Brasil. Já o Palmeiras precisa de um gol para levar para os pênaltis, ou dois para se classificar para a decisão.

Pelo Campeonato Brasileiro, os paulista jogam domingo, dia 16, contra o Bahia, às 16h, na Arena Fonte Nova. Já os mineiros fazem o grande clássico contra o Atlético Mineiro, no Mineirão, no mesmo dia e mesmo horário, sendo mando de campo da raposa.

MELHORES MOMENTOS

Sobre Raphael Almeida

Raphael Almeida já escreveu 81 posts nesse site..

Raphael Almeida, jornalista 28 anos, apaixonado por futebol, tricolor paulista é minha vida. Se o assunto é futebol, pode me chamar iremos ter um papo legal. Paulistano da terra da garoa, um cara que sempre ajuda quem precisa, mas não vacila.

Please follow and like us:
Facebook
Facebook
YouTube
YouTube
Instagram

Comments

comments

Raphael Almeida
Raphael Almeida, jornalista 28 anos, apaixonado por futebol, tricolor paulista é minha vida. Se o assunto é futebol, pode me chamar iremos ter um papo legal. Paulistano da terra da garoa, um cara que sempre ajuda quem precisa, mas não vacila.

Artigos Relacionados

Topo