Argentina x Peru – Albiceleste a um ponto do hexagonal no Sul-Americano Sub-20

Confronto direto define uma das vagas do Grupo B da competição

No Estádio Fiscal de Talca, a Argentina entra em campo em busca de sua classificação, contra o Peru, pela última rodada do Grupo B, do Sul-Americano sub-20. A partida será a primeira do dia, às 18h10 (horário de Brasília), e será decisiva para o futuro das duas equipes, quem vencer, estará na próxima fase, já o empate pode favorecer os argentinos.

Argentina

A vitória diante do Uruguai na última rodada, serviu de alivio e esperança para a Albiceleste seguir viva na competição. Em segundo no Grupo B, os comandados de Fernando Batista, precisam apenas de uma vitória simples, para avançar de fase. Sendo assim, o time irá com sua capacidade máxima de elenco, com Gonzalo Maroni querendo mais gols.

Provável escalação: Manuel Roffo; Aaron Barquett, Nehuén Pérez, Facundo Medina e Francisco Ortega; Fausto Vera, Julián López, Aníbal Moreno e Gonzalo Maroni; Pedro De La Vega e Adolfo Gaich. Treinador: Fernando Batista.

Peru

Já os Incas, precisam urgentemente da vitória, para não ficar de fora do hexagonal. Em último lugar, com três pontos ganhos, o Peru tenta vencer com uma boa vantagem, caso queira não depender do resultado entre Paraguai e Uruguai. A derrota para o Equador foi desastrosa e se espera uma outra postura da equipe comandada por Daniel Ahmed. Em entrevista, ele viu pontos positivos do último compromisso e espera repeti-los contra a Argentina.

“Não me lembro de um time peruano como protagonista como este, que teve seu rival em seu campo defendendo-se e saindo como pôde contra um time que o dominou. Temos que lidar com a derrota e recuperar”, disse o treinador.

Provável escalação: Emile Franco; Fabio Rojas, Brayan Velarde, Carlos Huerto e Dylan Caro; Jesús Petrell, Walter Tandazo, Jairo Concha e Sebastián Gonzales; Marcos López e Oslimg Mora. Treinador: Daniel Ahmed.

Retrospecto

Os times se enfrentaram 14 vezes na categoria sub-20, com vantagem para a Argentina. Foram oito vitórias Albicelestes, contra apenas uma Inca e cinco empates. No último encontro, o empate em 1 x 1 prevaleceu, no Sul-Americano Sub-17.

Sobre Ruan Silva

Ruan Silva já escreveu 540 posts nesse site..

Meu nome é Ruan Silva da Silva, tenho 24 anos, moro na cidade de Altamira no Pará. Sou graduado na área de Letras, com habilitação em Língua Portuguesa e no momento pós-graduando na área de Linguagem e Ensino, ambos pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Sou deficiente físico, tenho dificuldades na questão da locomoção, que dificulta um pouquinho as coisas, mas nada que impeça de exercer diversas atividades. Sou apaixonado por todos os esportes, principalmente pelo futebol, corintiano e simpatizante de diversos clubes na Europa que não cabem todos aqui e apaixonado também pelo jornalismo esportivo tendo como ídolos, ícones como Galvão Bueno, Luciano do Valle, André Henning, Vitor Sérgio Rodrigues e outros mais. Uma curiosidade minha é que consegui na graduação em um ambiente voltado aos estudos de ensino e aprendizagem, incluir o futebol no principal trabalho dos quatro anos de curso, o TCC. Escrevi sobre Nelson Rodrigues e a Copa de 1950, temas raramente trabalhados numa graduação como essa. Enfim! Sonho em um dia trabalhar efetivamente na área que tanto amo e acredito que posso fazer um bom papel no meio.

Ruan Silva
Meu nome é Ruan Silva da Silva, tenho 24 anos, moro na cidade de Altamira no Pará. Sou graduado na área de Letras, com habilitação em Língua Portuguesa e no momento pós-graduando na área de Linguagem e Ensino, ambos pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Sou deficiente físico, tenho dificuldades na questão da locomoção, que dificulta um pouquinho as coisas, mas nada que impeça de exercer diversas atividades. Sou apaixonado por todos os esportes, principalmente pelo futebol, corintiano e simpatizante de diversos clubes na Europa que não cabem todos aqui e apaixonado também pelo jornalismo esportivo tendo como ídolos, ícones como Galvão Bueno, Luciano do Valle, André Henning, Vitor Sérgio Rodrigues e outros mais. Uma curiosidade minha é que consegui na graduação em um ambiente voltado aos estudos de ensino e aprendizagem, incluir o futebol no principal trabalho dos quatro anos de curso, o TCC. Escrevi sobre Nelson Rodrigues e a Copa de 1950, temas raramente trabalhados numa graduação como essa. Enfim! Sonho em um dia trabalhar efetivamente na área que tanto amo e acredito que posso fazer um bom papel no meio.

Artigos Relacionados

Topo